Continuam a levantar-se vozes condenando os abusos nas prisões de abu Graib e Guantánamo. Os democratas condenam estes abusos e exigem uma comissão independente para investigar.
Continuam a levantar-se vozes condenando os abusos nas prisões de abu Graib e Guantánamo. Os democratas condenam estes abusos e exigem uma comissão independente para investigar. Uma comissão independente para investigar os alegados abusos sobre os presos nas cadeias norte-americanas do Iraque e Gantánamo, é a exigência que fazem os democratas na Casa dos representantes.
“é uma desgraça que os assuntos relativos ao tratamento dos presos não tenham sido investigados de modo significativo por esta Casa”, disse Nancy Pelosi, líder da oposição democrata. “O tratamento dos presos é uma mancha na reputação do nosso país, especialmente no mundo muçulmano, e há muitas perguntas sem resposta… a segurança do nosso país depende da nossa reputação e do modo como somos vistos, especialmente pelo mundo muçulmano”.
Recebeu de modo positivo a legislação proposta pelo democrata Henry Waxman que instaura uma comissão dedicada ao abuso na prisão.
O escândalo de abu graib, no Iraque, foi muito embaraçoso para o governo norte-americano, mas negam a existência de abuso sério em Guantánamo, Cuba.
Pelosi disse que uma das questões a responder durante um inquérito seria o modo como os maus-tratos prisionais começaram, como puderam continuar e até onde a linha de comando ficou manchada.
as reacções aos abusos sobre os prisioneiros nestas duas cadeias têm suscitado muitas reacções gerando agora um braço de ferro entre os republicanos, em poder, e os democratas sobre a questão de uma comissão independente.
Esta mesma semana, o antigo presidente Bill Clinton juntou-se ao grupo de importantes figura norte-americanas a levantar a voz contra estes abusos. Em entrevista ao jornal Financial Times afirmou que o campo prisional de Guantánamo tem que ser “fechado ou limpo”. E continuou: “Já é tempo de por cobro aos relatos de pessoas que são abusadas nessas instalações”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *