O grupo dos oito países mais ricos é acusado de promover a violência e a violação dos direitos humanos vendendo armas a países em conflito conhecidos pelo desrespeito dos direitos humanos.
O grupo dos oito países mais ricos é acusado de promover a violência e a violação dos direitos humanos vendendo armas a países em conflito conhecidos pelo desrespeito dos direitos humanos. Os membros do G8 (grupo dos oito países mais ricos e poderosos do mundo) desrespeitam o seu compromisso pela redução da pobreza, estabilidade e direitos humanos ao exportarem armas para os países mais pobres e em conflito. Segundo investigação da amnistia Internacional (aI) os países do G8 exportaram armas para o Sudão, Burma, Congo, Colômbia e Filipinas.
Este relatório sai agora que os líderes do G8 (Canadá, França, alemanha, Itália, Japão, Rússia, Grã-bretanha e Estados Unidos) se vão reunir em cimeira na Escócia. São acusados de vender equipamento militar, armas e munições que contribuem para violações dos direitos humanos.
“Cada ano centenas de milhares de pessoas são mortas, torturadas, violadas e deslocadas através do mau uso das armas.como pode o compromisso do G8 com o fim da pobreza e da injustiça ser tomado a sério se alguns desses governos ameaçam a paz e estabilidade aprovando a transferência de armas para regimes repressivos, regiões de conflito extremo ou países que nem as podem pagar?”, disse a secretária-geral da aI, Irene Khan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *