a pensar naqueles que aparecem «de um momento para o outro», sem um local para residir, a diocese do algarve criará uma casa onde estas pessoas poderão ficar abrigadas
a pensar naqueles que aparecem «de um momento para o outro», sem um local para residir, a diocese do algarve criará uma casa onde estas pessoas poderão ficar abrigadasDepois de um lar e de um espaço intergeracional, o Centro Paroquial de Tavira pretende criar uma casa para migrantes. O objetivo é acolher pessoas que aparecem, de um momento para o outro, sem ter onde ficar, informa o jornal Folha do Domingo’. Flávio Martins, pároco de Tavira e responsável pelo Centro Paroquial, explica que a ideia passa pela criação de um espaço para receber casos pontuais, até que a Segurança Social ou a Câmara encontrem uma solução.
O novo projeto tem vindo a ser ensaiado no quarto do piso inferior da casa paroquial, uma infra-estrutura doada por uma paroquiana para qualquer serviço social, mas que, segundo o jornal diocesano, precisa de obras de recuperação e adaptação. a requalificação do edifício custará cerca de 150 mil euros, estima Flávio Martins.