Farmácia social tem como objetivo assegurar os medicamentos às pessoas com dificuldades económicas na Lourinhã. Cidadãos podem entregar produtos farmacêuticos excedentários para ajudar o projeto
Farmácia social tem como objetivo assegurar os medicamentos às pessoas com dificuldades económicas na Lourinhã. Cidadãos podem entregar produtos farmacêuticos excedentários para ajudar o projeto a paróquia da Lourinhã abriu uma farmácia social para apoiar famílias desfavorecidas que, por dificuldades económicas, não conseguem comprar os medicamentos de que precisam. Tivemos conhecimento de que há pessoas que perguntam nas farmácias o preço dos medicamentos e que, por falta de meios económicos, acabaram por não levantar as receitas, daí surgir este projeto, explicou à agência Lusa Teresa Braga, voluntária e uma das responsáveis pelo serviço. O estabelecimento está funcionar desde novembro, tem cerca de 500 medicamentos e conta com a ajuda das pessoas que possam contribuir com as sobras, pois o número de pedidos tem vindo a aumentar. Para confirmar a situação de carência de quem solicita os medicamentos, é feita uma avaliação junto da Segurança Social, do centro de saúde local ou do centro paroquial. Depois desta confirmação, os produtos são entregues gratuitamente. O serviço foi idealizado por um grupo de voluntários e funciona às terças-feiras no Convento de Santo antónio, entre as 14h00 e as 16h00.