Depois de meses de conflito e desordem social, quando já se falava de guerra civil, a Bolívia tem já um novo presidente. além de paz e harmonia, pediu a realização de eleições dentro de 180 dias.
Depois de meses de conflito e desordem social, quando já se falava de guerra civil, a Bolívia tem já um novo presidente. além de paz e harmonia, pediu a realização de eleições dentro de 180 dias. “O meu compromisso é a promoção da unidade, da paz e especialmente a continuidade institucional e democrática no país”, disse o novo chefe de estado Eduardo Rodrí­guez Veltzé ao receber os símbolos do poder executivo. Substitui o presidente Carlos Mesa que resignou no dia 9 de Junho.
ao receber a faixa presidencial e a medalha do “Libertador Simón Bolí­var” do presidente do Senado, Hormando Vaca Dí­ez, o novo presidente pediu aos parlamentários para chegar a acordo para novas eleições dentro de 180 dias.
Louvando Vaca Dí­ez e o presidente da casa dos deputados, Mário Cossí­o, por terem renunciado à presidência, por constituição eram eles os sucessores depois da resignação do presidente. Rodrí­guez apelou à paz nos sectores sociais no sul, norte e este do país, onde se protagonizou a crise.
“O objectivo é a reconstrução do país na harmonia, na solidariedade sem exclusão social, podendo assim usar de modo eficiente e sábio os recursos que a natureza nos deu”, disse o presidente.
a nomeação de Rodrí­guez, na altura Chefe do Supremo Tribunal e último na linha de sucessão, restaurou uma certa calma na Bolívia depois de semana de choques e desordem encabeçadas por sectores indígenas da população. Estes exigiam a nacionalização dos hidrocarbonetos e a convocação de uma assembleia Constituinte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *