Responsáveis do estabelecimento constataram que os estudantes estavam a fazer uma alimentação deficiente devido a dificuldades económicas. Para fazer face à situação, decidiram aumentar em 50 por cento o número de refeições a preços sociais
Responsáveis do estabelecimento constataram que os estudantes estavam a fazer uma alimentação deficiente devido a dificuldades económicas. Para fazer face à situação, decidiram aumentar em 50 por cento o número de refeições a preços sociais a Universidade de Lisboa (UL) vai aumentar, em 50 por cento, a oferta de refeições a preços sociais nas suas cantinas. Em tempo de crise, a reitoria verificou que há cada vez mais estudantes a fazerem refeições inapropriadas e, por isso, decidiu reforçar o orçamento da ação social no ano de 2013.

Com o valor de 2,40 euros, os estudantes têm direito a uma sopa, prato principal, sobremesa, pão e bebida. No próximo ano letivo vão ser oferecidas 650 mil refeições nos bares e refeitórios existentes nas diferentes faculdades e institutos ao mesmo preço praticado nas cantinas da universidade, informa um comunicado da instituição. O reforço do Programa alimentação é explicado numa nota da reitoria: nos últimos tempos têm-se acentuado as dificuldades económicas dos estudantes para a frequência do ensino superior. a ação social é uma responsabilidade do Estado mas as universidades não podem ficar indiferentes à situação concreta dos seus estudantes.
O programa entra em funcionamento a 1 de janeiro de 2013 e será objeto de avaliação intermédia em agosto. a avaliação final ocorre em dezembro. Em função dos resultados e do impacto financeiro será definida uma nova política para 2014.