Encontram-se em Londres os ministros da economia como preparação ao encontro de chefes de governo dos G8. Preocupações internas ameaçam a concretização de acordos significativos.
Encontram-se em Londres os ministros da economia como preparação ao encontro de chefes de governo dos G8. Preocupações internas ameaçam a concretização de acordos significativos. as negociações começaram um mês antes que os líderes mundiais, e milhares de pessoas fazendo campanha contra a pobreza, se reúnam em Gleneagles, Escócia, para um encontro do Grupo dos oito (G8) países mais ricos. a Inglaterra prometeu que a redução da pobreza será um dos pontos principais do encontro.
agentes ligados ao desenvolvimento advertem que o encontro vai ser visto como um teste de honestidade e vontade Política dos ricos. Kumi Naidoo, porta-voz da coalição Chamado Global para acção Contra a Pobreza (GCaP), que representa 150 milhões de pessoas em 72 países, afirmou, em declarações à BBC, acreditar que a pressão pública começa a surtir efeito nos governantes.
é intenção dos grupos de pressão pelo desenvolvimento que os ministros da economia acordem a redução da dívida dos países pobres. Outra exigência deste grupo é a duplicação da ajuda estrangeira e o apoio a planos para mudanças no sistema de mercado internacional de modo a eliminar os subsí­dios gozados pelos agricultores dos países ricos.
Os ministros da economia estão divididos por fortes desacordos sobre as propostas mais importantes para ajudar a África. apesar do empenho pessoal do primeiro-ministro inglês, Tony Blair, que viajou esta semana a Washington para pedir o apoio do presidente Bush, os Estados Unidos não parecem muito interessados em duplicar a ajuda aos países pobres. O esforço na ajuda é necessário para atingir os objectivos traçados pelas Nações Unidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *