No âmbito da “presidência aberta”, levada a cabo por armando Guebuza, presidente da república de Moçambique, combate-se contra a pobreza que afecta a maioria dos moçambicanos.
No âmbito da “presidência aberta”, levada a cabo por armando Guebuza, presidente da república de Moçambique, combate-se contra a pobreza que afecta a maioria dos moçambicanos.

O presidente da República, armando Guebuza encontra-se empenhado no programa “Presidência aberta”. No contexto deste programa, terminou ontem a visita de trabalho à cidade de Maputo, após ter visitado, nos dias passados, as províncias de Gaza e Inhambane. Nos comí­cios por ele orientados em diferentes vilas, o presidente apelou à população para que o ajudem nos seus esforços visando a remoção dos obstáculos que perpetuam a pobreza absoluta e impedem o progresso socioeconómico do país.
Para ganhar a luta contra a pobreza absoluta é preciso acreditar que é possível vencer este desafio, afirmou o presidente da República nas manifestações populares. E acrescentou que é urgente eliminar alguns dos males que afectam a sociedade moçambicana, tais como o burocracia, o Espírito de “deixa-andar, a corrupção, a criminalidade e as doenças endémicas: HIV/SIDa, malária, cólera, tuberculose, entre outras.
Na campanha, chamada “caça ao voto”, que o mesmo Ghebuza liderou nas III eleições gerais que o levaram a presidência do país, em Dezembro de 2004, prometeu trabalhar pela preservação da unidade nacional, da paz e de lutar contra a pobreza absoluta. Para o presidente da República, tudo o que se está a fazer para acabar com a pobreza absoluta é um voto de confiança no futuro do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *