” a Internet e a Igreja Católica na Europa” é o tema de um convénio internacional que se está a realizar em Roma sobre o uso da Internet para difundir o Evangelho.
” a Internet e a Igreja Católica na Europa” é o tema de um convénio internacional que se está a realizar em Roma sobre o uso da Internet para difundir o Evangelho. Este convénio foi organizado pela Conferência episcopal italiana em colaboração com o Conselho das Conferências episcopais europeias (Ceee) com a finalidade de apresentar diversas experiências religiosas neste sector importante da comunicação, cada vez mais instrumento pastoral ao serviço da comunidade.
“Não é possível ignorar a Internet ” disse Mons. John Foley, presidente do Pontifício conselho para a comunicação social. a Igreja é universal e a sua missão consiste em anunciar o Evangelho a todos os povos e portanto a Internet pode considerar-se um instrumento útil”.
é portanto natural que a Igreja olhe com interesse para esta nova possibilidade de abater confins e de encurtar distâncias entre países e culturas. “Podemos encontrar Deus através da net ” continua mons. Foley. Entre milhões de pessoas que diariamente navegam pela internet, muitos poderão encontrar palavras de esperança, confrontar-se com outras experiências culturais e espirituais, abater barreiras ideológicas, descobrir novos horizontes”.
Pode ser na verdade uma nova estrada para chegar até Deus, uma oportunidade para informar, educar, rezar, evangelizar. Se Deus continua a dialogar com a humanidade através da Igreja, esta deverá assumir a própria responsabilidade perante os meios de comunicação, ajudando a discernir o que é melhor para o bem da sociedade.
Há todavia ainda uma grande parte da população mundial e europeia que não tem acesso a estes meios. “Por este motivo ” disse um conferencista ” a Igreja deve contribuir para que este instrumento seja acessível a todos”. a Itália, com os seus 9. 400 sites católicos está na vanguarda de todos os países europeus. é uma enorme oportunidade de evangelização e é um novo desafio par a Igreja de formar operadores pastorais para animar este importante sector da comunicação social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *