Rebeldes admitem ter colocado a mina responsável pela explosão de um autocarro civil. Chefe dos rebeldes diz sentir “muita dor” pelo sucedido e declara o acto como um “sério erro”.
Rebeldes admitem ter colocado a mina responsável pela explosão de um autocarro civil. Chefe dos rebeldes diz sentir “muita dor” pelo sucedido e declara o acto como um “sério erro”. Os rebeldes maoí­stas pediram desculpa, ontem sete de Junho, pela explosão que matou 38 civis. alegam que o alvo era uma coluna militar que passava pelo local.
” a mina foi colocada por um contingente do nosso exército de libertação tendo como alvo uma coluna militar. Foi um sério erro que a sua explosão causasse tantas vítimas civis”, disse Prachanda, chefe dos rebeldes.
a explosão destruiu completamente o autocarro. Mulheres e crianças estão entre os mortos e contam-se pelo menos 72 feridos.
“Causa-nos uma grande dor a morte de tantas pessoas, tantos apoiantes da guerra do povo”, continuou Prachanda. afirmou também que estão a investigar a possibilidade de agentes “infiltrados” sejam os responsáveis.
Pelo menos 12 mil pessoas perderam a vida nestes nove anos de luta para derrubar a monarquia que governa o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *