O centro de detenção norte-americano em Cuba continua a suscitar fortes críticas em todo o mundo. São agora os políticos democratas a pedir que este seja gradualmente extinto.
O centro de detenção norte-americano em Cuba continua a suscitar fortes críticas em todo o mundo. São agora os políticos democratas a pedir que este seja gradualmente extinto. líderes democratas exigem que se ponha fim ao centro de detenção norte-americano em Guantanamo, Cuba. Segundo eles, este tornou-se um “ferramenta de propaganda e recrutamento” para os terroristas devido aos alegados abusos sobre os prisioneiros.
Joseph Biden, senador democrata, sugeriu a 6 de Junho que já chegou o tempo de considerar o encerramento progressivo das instalações. a reputação do centro de detenção em todo o mundo está a ajudar ao recrutamento de pessoas com o objectivo de atingir os Estados Unidos.
“Este tornou-se a maior ferramenta de propaganda para recrutar terroristas em todo o mundo. Não é necessário manter esta posição”, disse o político à cadeia televisiva aBC. O senador defendeu o estabelecimento de uma comissão independente para avaliar a situação de Guantanamo. “Penso que o resultado final será fechar as instalações, transferindo os prisioneiros. Os que temos razões para manter, mantemos, os outros têm de ser libertados”.
a Casa Branca passou o fim-de-semana tentando restar importância a um relatório do pentágono que confirma abusos contra o Corão, livro sagrado islâmico, no campo de Guantanamo. a culpa foi atribuí­da a alguns guardas em desrespeito às normas norte-americanas.
Tudo isto apenas duas semanas depois do ataque da administração Bush contra a revista Newsweek por sugerir que guardas tinham lançado um livro do Corão à sanita. a revista desmentiu o artigo, afirmando não poder confiar nas suas fontes. No entanto causou protestos contra os Estados Unidos no afeganistão e outros países muçulmanos.
No sábado o Pentágono concluiu que houve mesmo casos esporádicos em que o Corão foi desrespeitado. a Casa Branca reagiu de modo previsí­vel acusando soldados de pouca categoria.
as condições em Guantanamo, onde suspeitos estão detidos sem apresentação de cargos e sem acesso a representação legal, estão a tornar-se um pesadelo para Washington. Na semana passada, a amnistia Internacional comparou este a um campo de concentração, o que levou a uma resposta do presidente Bush. Catalogou a comparação de “absurda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *