as Nações Unidas entregaram o julgamento dos crimes de guerra cometidos em Darfur ao Tribunal Penal Internacional (TPI).
as Nações Unidas entregaram o julgamento dos crimes de guerra cometidos em Darfur ao Tribunal Penal Internacional (TPI). Uma investigação formal às alegações de crime de guerra na região do Darfur vai ser feita pelo TPI. a situação está a ser analisada desde que as Nações Unidas (ONU) referiram alegações de violação e assassínio.
Oficiais conformaram que o TPI vai tomar o caso. Dezenas de oficiais do tribunal estão já preparados para esta investigação, vista como a maior e mais importante dirigida pela instituição internacional.
a vasta região ocidental sudanesa de Darfur é palco de uma das piores crises humanitárias do mundo. São estimados 180 mil mortos, muito de fome e doença, e cerca de dois milhões de deslocados desde que o conflito começou em Fevereiro 2003.
O julgamento pelo TPI foi possível desde que os Estados Unidos, que fortemente se opõem à existência do tribunal internacional, deixaram de exercer o seu poder de veto no conselho de segurança da ONU.
Washington, que diz temer a apresentação de “falsos cargos” contra soldados norte-americanos no TPI, minou o próprio tribunal assinando tratados bilaterais com uma centena de países que se comprometeram a não entregar norte-americanos ao tribunal.
Uma comissão de inquérito da ONU já elaborou uma lista de 51 potenciais suspeitos.
a crise de Darfur começou quando os rebeldes tomaram as armas contra o que eles viram como negligência do estado e discriminação contra os sudaneses de origem africana. O governo é acusado de responder com uma campanha na qual a Milícia étnica árabe, conhecida como Janjaweed, comete abusos contra as etnias africanas.
O TPI entra em acção quando os próprios países são incapazes de, ou não querem, tomar acção contra crimes de guerra, crimes contra a humanidade ou genocídio cometidos no seu solo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *