Em 1969, Paulo VI estabeleceu a celebração anual do Dia do Migrante. Os bispos do Brasil colocaram a ideia em prática e a data passou a ser celebrada anualmente, porém ainda sem o destaque devido.
Em 1969, Paulo VI estabeleceu a celebração anual do Dia do Migrante. Os bispos do Brasil colocaram a ideia em prática e a data passou a ser celebrada anualmente, porém ainda sem o destaque devido. a partir de 1980, quando a Campanha da Fraternidade levantou a bandeira dos migrantes, levando por todo o país o lema “Para onde Vais?”, a realidade dos migrantes sensibilizou a população, fazendo conhecer o drama daqueles que são obrigados a deixar para trás o seu lar e a sua história em busca de uma vida mais digna em outros rincões.
Em 1985 foi fundado o Serviço Pastoral dos Migrantes e, no ano seguinte, passou-se a celebrar no mês de Junho em todo o Brasil, a Semana do Migrante: um momento forte de mobilização, reflexão e conscientização sobre a realidade dos migrantes.
Este ano, a Semana do Migrante tem como tema “Migração, solidariedade e paz”, cujo lema é “Migrantes, mensageiros da justiça e da paz”. E para levar esta mensagem a Roraima, o Centro de atendimento ao indígena e Migrante da Cidade (CaMIC) promove uma grande programação de eventos que acontecerão na Comunidade Nossa Senhora dos Migrantes, no bairro Jardim Primavera. a partir da tarde do dia 18 haverá exposições sobre diversas culturas, barracas com comidas tí­picas de vários estados, e apresentação de danças tí­picas como “carimbo”, “bumba-meu-boi”, “xaxado” e “forró-pé-de-serra”. No dia 19 acontece uma grande celebração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *