Comemoramos hoje, 1 de Junho, o Dia da Criança. O mundo das crianças é normalmente representado pelo riso, a escola, a brincadeira… Mas nem sempre. Ser criança é um direito universal.
Comemoramos hoje, 1 de Junho, o Dia da Criança. O mundo das crianças é normalmente representado pelo riso, a escola, a brincadeira… Mas nem sempre. Ser criança é um direito universal. ao contrário do que muitas pessoas pensam o Dia Mundial da Criança não é só uma festa para que as crianças sorriam e, quem sabe, ganhem presentes. é um dia para pensar nas centenas de crianças que continuam a sofrer de maus-tratos, doenças, fome e discriminações em todo o mundo e também no nosso país.
Tudo começou depois da Segunda Guerra Mundial. Muitos países de todo o mundo entraram em crise e não tinham boas condições de vida. as crianças desses países não tinham comida e a educação não era uma prioridade. alguns eram órfãos. Muitas tiveram que começar a trabalhar. Segundo fontes históricas da época, aproximadamente metade das crianças na Europa não sabiam ler e escrever.
Em 1946 os países que conformavam as Nações Unidas (ONU), criaram um ramo da organização para responder aos problemas das crianças, a UNICEF. Mas era difícil, as crianças não eram uma prioridade para muitos países. Foi em 1950 que a ONU criou um dia dedicado às crianças de todo o mundo, esse dia foi celebrado pela primeira vez a 1 de Junho. Em Portugal continuamos a comemorar o dia da criança neste dia.
Com a criação do Dia da Criança os estados membros da ONU reconheceram às crianças, independentemente da raça, cor, sexo, religião e origen nacional ou social o direito a:
– afecto, amor e compreensão;
– alimentação adequada;
– cuidados médicos;
– educação gratuita;
– protecção contra todas as formas de exploração;
– crescer num clima de paz e fraternidade universais.
Só em 1959 estes direitos foram passados para o papel. a 20 de Novembro desse ano os países da ONU aprovaram a Declaração dos Direitos da Criança. Uma lista de 10 princípios que, se forem cumpridos em todo o lado, podem fazer que todas as crianças tenham uma vida digna e feliz.
Mas nem sempre são cumpridos, por isso em 1989 a ONU aprovou a Convenção dos Direitos da Criança. Um conjunto de leis para protecção dos mais pequenos. Em 1990 esta declaração tornou-se lei universal.
Todas estas medidas são importantes e advertem para a importância fundamental das crianças. No entanto os abusos continuam em todo o mundo. Um dos cenários de crise mais brutal neste momento é Darfur, no Sudão. a ilustração deste artigo é um desenho de uma criança de 13 anos que cresceu no meio do conflito. O imaginário desta criança não são as fadas, os jogos, os presentes, a família… O seu imaginário está povoado por imagens de guerra.
O Dia da Criança surgiu para que as crianças possam crescer e sonhar. Uma árdua e urgente tarefa para todos, começando pelo nosso meio, pela nossa casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *