Segundo um relatório vindo dos Estados Unidos há países que fecham os olhos às violações sistemáticas e graves do direito universal de liberdade de religião ou de crença.
Segundo um relatório vindo dos Estados Unidos há países que fecham os olhos às violações sistemáticas e graves do direito universal de liberdade de religião ou de crença. Um relatório vindo dos Estados Unidos revela os nomes dos países que violam de forma sistemática a liberdade religiosa: Birmânia, Coreia do Norte, Eritreia, Irão, Paquistão, China, arábia Saudita, Sudão, Turquemenistão e Vietname.
Há outros países que estão em observação, mas onde se pensa que as violações da liberdade religiosa são igualmente sérias. Contudo as provas ainda não são suficientes para incluí­-los na lista dos países violadores. é o caso de Cuba, Egipto, Bielo-Rússia, Nigéria, Indonésia e Bangladesh.
O respeito pela liberdade religiosa constitui motivo de preocupação em países como a Índia, afeganistão, Iraque e Rússia, pelo que continuam a ser supervisionados. Cuba coloca entraves a expressões de crença e de prática religiosa. é o caso das restrições à democracia do governo cubano, assim como a repressão contra os activistas da liberdade de expressão.
Sobre o Paquistão o relatório denuncia a violência levada a cabo pelos militantes muçulmanos sunitas contra outros crentes e o pouco empenho do governo para tentar resolver a situação.
Quanto ao Egipto, a comissão aponta graves problemas, como “a discriminação, a intolerância e as violações de outros direitos humanos contra membros das religiões minoritárias”.
No que se refere à Rússia, a comissão constata um “autoritarismo crescente por parte do poder executivo” e um tratamento descarado “de favor com relação à Igreja ortodoxa russa”.
Pelos avanços conseguidos nesta área, embora tí­midos, em relação ao ano passado, Laos e Geórgia foram retirados da lista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *