O medo continua a impedir o regresso a casa de milhares de deslocados no Burundi. apesar do aumento das garantias de segurança o medo continua a ser un factor de decisão.
O medo continua a impedir o regresso a casa de milhares de deslocados no Burundi. apesar do aumento das garantias de segurança o medo continua a ser un factor de decisão. Dois anos depois da assinatura de um acordo de paz no Burundi, pelo menos 50 mil deslocados não podem, ou querem, regressar a casa. Segundo a estimativa de um consultor das Nações Unidas (ONU), que esteve no local, são 120 mil os deslocados a viver em campos.
Segundo um relatório preliminar da ONU, metade dos deslocados não vão regressar a casa. Mesmo que as condições de segurança muitos deslocados receiam regressar a casa. “O medo psicológico de regressar antes das eleições é um factor importante”, conclui um relatório do Instituto para Estudos de Segurança (IEa). as eleições municipais estão programadas para três de Junho e as presidenciais para 19 de agosto.
” a história do Burundi demonstra que o período pós-eleitoral é muito vulnerável à violência, e mais complicado que a intinidação antes das eleições”, afirmou Mariam Bibi Jooma, responsável do relatório do IEa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *