Um rio que normalmente se encontra seco torna-se o veículo de uma inundação que leva morte e destruição à segunda maior cidade do país.
Um rio que normalmente se encontra seco torna-se o veículo de uma inundação que leva morte e destruição à segunda maior cidade do país. Uma inundação relâmpago matou 32 pessoas, entre elas seis eram crianças, em Dire Dawa, a segunda maior cidade do país. Um muro de água atingiu a cidade causando danos no valor de mais de um milhão de euros.
“Recuperámos 32 corpos e continuam desaparecidas 10 pessoas”, disse o sargento da polícia Mohammed Yassim à agência IRIN. é a primeira vez que se regista uma inundação nesta zona. Era como um muro de água com uns 20 metros de altura. Os danos são enormes”.
a cidade foi atingida às 18:00, tempo local, quando muitas pessoas se sentam nos cafés e passeiam ao longo das margens do rio ashewa, que atravessa a cidade de 100 mil habitantes.
Yassim explicou que as águas imediatamente recuaram, arrastando carros e camiões para o leito do rio. ashewa, quer dizer arei, já que o rio normalmente se encontra seco, tem água uma ou duas vezes por ano.
a inundação deve-se a fortes chuvas fora de estação que caí­ram nas terras altas da Etiópia, inundando as terras mais baixas.
Segundo a imprensa local, os socorristas continuam a procurar corpos. Muitas das vítimas viviam nas margens do rio. Os familiares das vítimas estão no hospital procurando identificar os corpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *