Reina grande instabilidade na Bolívia, onde as pessoas saem à rua para protestar a favor da nacionalização dos hidrocarbonetos. Exigem mais impostos às petrolí­feras e a realização de um referendo.
Reina grande instabilidade na Bolívia, onde as pessoas saem à rua para protestar a favor da nacionalização dos hidrocarbonetos. Exigem mais impostos às petrolí­feras e a realização de um referendo. a tensão social sobe na Bolívia a favor da nacionalização dos hidrocarbonetos. Nas cidades de La Paz e El alto, várias marchas de protesto bloquearam o trânsito entre as duas cidades.
a Central Operária Regional, de El alto, encabeçou a mobilização, cortando o trânsito na auto-estrada principal. ao mesmo tempo, em La Paz, o trânsito foi cortado por uma marcha de universitários, mineiros e professores.
O secretário executivo do sindicato de El alto, Edgar Patana, disse à imprensa local que a manifestação era um ensaio do que será a greve, convocada pela população da cidade a favor da nacionalização do gás.
Outras cidades e localidades do país uniram-se a estas manifestações, para exigir mais impostos das petrolí­feras e a nacionalização desta indústria. Entre as reivindicações está a realização de um referendo.
a câmara dos deputados já aprovou o projecto de lei que fixa a data do referendo. a sessão de 18 de Maio foi interrompida, já de noite, devido a rumores de que grupos sociais iriam ocupar o congresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *