a situação no Togo continua a ser preocupante. O número de mortos não está definido mas aponta-se para números assustadores. a União africana junta os seus esforços para conseguir um acordo.
a situação no Togo continua a ser preocupante. O número de mortos não está definido mas aponta-se para números assustadores. a União africana junta os seus esforços para conseguir um acordo. líderes africanos realizam hoje, 19 de Maio, uma convenção especial em abuja, capital da Nigéria. O objectivo é conseguir um acordo entre Gnassingbe, presidente do Togo, e seis partidos da oposição que não aceitam a sua vitória.
Mais de uma centena de refugiados togoleses continuam a atravessar a fronteira para o Benin todos os dias, segundo dados da agência para os refugiados das Nações Unidas (ONU). apesar dos animadores relatórios de que a situação do país está a voltar à calma. Subiu já a 31 mil o número de togoleses que procuram refúgio em países vizinhos, especialmente Benin e Gana.
Yaovi agboyibo, coordenador da aliança entre os seis partidos da oposição, apresentou três condições para qualquer acordo. as condições incluem uma investigação das alegadas irregularidades nas eleições, fim dos abusos contra os apoiantes da oposição e presença de observadores internacionais. Segundo a imprensa local a oposição quer estar representada no governo.
No entanto, segundo a agência da ONU, os trabalhadores humanitários temem que não seja suficiente para que os refugiados voltem a casa. “Há grandes ressentimentos contra o governo e muitos acusam a oposição de ser débil”, disse um trabalhador humanitário.
as agências da ONU não têm autorização do governo para avaliar a situação. Muitos refugiados chegam a Gana e Benin com graves feridas provocadas por armas de fogo que afirmam ter sido provocadas pelas forças de segurança governamentais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *