Na basílica de São João de Latrão, em Roma, recebendo o clero romano, Bento XVI prestou-se a um diálogo sobre questões da actualidade do mundo e da Igreja.
Na basílica de São João de Latrão, em Roma, recebendo o clero romano, Bento XVI prestou-se a um diálogo sobre questões da actualidade do mundo e da Igreja. Maior atenção à África e aos continentes mais pobres, para onde “a Europa exportou também os seus vícios”, a necessidade de escutar os necessitados e de despertar neles a intenção de acreditar na Igreja, a exigência da Igreja de ser missionária: são alguns dos temas que Bento XVI abordou na resposta às perguntas do clero romano. O papa recebeu o clero na basílica de São João de Latrão, a 13 de Maio passado.
Foram numerosas as intervenções de párocos e religiosos, entre os quais alguns africanos e asiáticos, que puseram em evidência diversas problemáticas pastorais do dia a dia. Entre outras, o sofrimento dos divorciados na Igreja, as necessidades dos pobres, a exigência de espiritualidade, o pedido da verdadeira escuta, o desemprego juvenil, as injustiças estruturais dos países do sul do mundo e tantas outras.
De pé, o Papa abraçou um sacerdote indiano, que o quis saudar depois da sua intervenção. “Posso, apenas, dizer obrigado pela riqueza e profundidade das vossas intervenções ” respondeu Bento XVI. Obrigado pelo vosso afecto, que me ajuda muito. Não posso entrar em pormenores, mas seria interessante iniciar uma verdadeira discussão com perguntas e respostas. Sinto o vosso empenho em querer construir a Igreja e o vosso grande amor à Igreja”.
O Papa concluiu o seu discurso, surpreendendo todos com o anúncio da imediata abertura da causa de beatificação e canonização de João Paulo II.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *