Santíssima Virgem Maria! ao terminar esta nossa peregrinação, não queremos partir sem entregar à solicitude materna do vosso Imaculado Coração o empenho de todos nós na promoção e defesa do dom, sem preço, que é a vida.
Ressoe em nossos corações todo o encanto do mundo pelo dom da vida! Seja a vida de cada um de nós um cântico de acção de graças ao Deus vivo, Criador e Salvador!
Não se canse a Igreja de confessar diante do mundo a sua esperança na vida eterna, que nos foi merecida pela Morte e Ressurreição de vosso Filho Jesus Cristo!
Saiba cada um de nós promover, respeitar e defender, em todas as circunstâncias, a integridade, a dignidade e os direitos do ser humano ” desejado ou imprevisto, são ou enfermo, escorreito ou deficiente – desde o momento da sua concepção, em todas as etapas da sua existência, até à morte natural.
Mãe do divino amor, livrai-nos do egoísmo e da insensibilidade diante das graves carências de tantos irmãos nossos, sem pão, sem água, sem saúde, sem escola, sem liberdade, sem família, sem alegria.
Neste ano da Eucaristia, em que, com mais frequência e fervor, fazemos memória do Vosso Filho, nosso advogado junto do Pai, implorai a misericórdia divina para todos nós! Purificai-nos da desorientação das ideias, do ódio e da indiferença com que desprezamos o quinto mandamento da Lei de Deus, e nos tornamos fautores de divisão, de guerra e de morte.
Neste lugar da Cova da Iria, donde o vosso rosto irradia tão fortemente a luz de Deus, gratos pelos pedidos que nos fizestes, nós Vos consagramos, Maria, os nossos corações, as nossas vidas pessoais, e as nossas famílias!
Seguindo o exemplo que nos deixastes, Vós, a mais fiel dos discípulos de vosso Filho, convosco, e com Ele, nós nos entregamos ao Pai: por todos os nossos irmãos e irmãs; pela Igreja, que nos ensinastes a amar no Segredo de Fátima; e de modo particular pelo Santo Padre Bento XVI, que nos pediu expressamente Vos entreguemos aqui o seu pontificado.
Nós nos entregamos pelos irmãos que andam longe de Deus, e pelos que estão constituídos em autoridade, nas instituições, nacionais, europeias e internacionais.
ajudai-nos, Mãe, para que em tudo e sempre, nos momentos de alegria, como nos vales tenebrosos de nossas divisões, nos demos as mãos para a promoção e defesa da vida, a fim de podermos um dia, suplantados os combates do tempo presente, passarmos os umbrais da eternidade, onde convosco continuaremos a viver, na glória de Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. ímen.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *