René de Haes, sacerdote jesuíta belga, especialista sobre religiões em África, foi morto na tarde de 7 de abril no bairro Kimwenza, no norte de Kinshasa, capital da República Democrática do Congo.
René de Haes, sacerdote jesuíta belga, especialista sobre religiões em África, foi morto na tarde de 7 de abril no bairro Kimwenza, no norte de Kinshasa, capital da República Democrática do Congo. Nascido há 72 anos na Bélgica, o religioso, que era missionário na República Democrática do Congo há vários anos, foi atingido, segundo a agência Misna, por vários disparos de arma de fogo, enquanto conduzia o seu carro

Os marginais ainda não identificados terão disparado para roubar, uma vez que vários objectos foram retirados da viatura. Gravemente ferido, o missionário foi levado urgentemente ao hospital, onde veio a falecer.

Professor de teologia em várias faculdades católicas, o sacerdote distinguiu-se pelas suas investigações e pelo seu envolvimento em questões sociais.combateu o flagelo da Sida através de escritos para informar a população congolesa sobre as consequências da doença e as maneiras de a prevenir, em primeiro lugar o uso do preservativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *