Pertencente ao grupo de magistrados empenhados em acabar com o tráfico de droga em várias províncias, um juiz foi assassinado em 25 de abril, na Guatemala.

Pertencente ao grupo de magistrados empenhados em acabar com o tráfico de droga em várias províncias, um juiz foi assassinado em 25 de abril, na Guatemala.
Um juiz dedicado a casos de narcotráfico, José Victor Bautista Orozco, de 52 anos, foi assassinado ao sair da sua casa a 260 quuilómetros da cidade de Guatemala.

Segundo o relatório da polícia, várias testemunhas viram três homens aproximar-se do juiz e disparar-lhe à queima-roupa. Os Investigadores ainda não têm pistas sobre a identidade dos assassinos ou responsáveis pelo crime.

Depois de sete anos de serviço em Mazatenango, o juiz Bautista foi chamado para San Pedro Sacatepéquez para fazer parte de um grupo anti-droga. O objectivo era erradicar o tráfico de droga nos departamentos de Izabal, Chiquimula, Zacapa, Jalapa e El Progresso, na zona este de Guatemala.

apesar do grupo incluir magistrados que já tinham sido alvo de ameaças e intimidações, o juiz Bautista era o único membro do tribunal de Chiquimula que não tinha solicitado guarda pessoal, aparentemente por não se sentir ameaçado, explicou o presidente do Supremo tribunal Luiz Fernandéz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *