a justiça norte-americana tem mão leve para generais e outros oficiais, investigados sobre os abusos cometidos contra os prisioneiros de abu Ghraib, no Iraque.
a justiça norte-americana tem mão leve para generais e outros oficiais, investigados sobre os abusos cometidos contra os prisioneiros de abu Ghraib, no Iraque. De acordo com a imprensa norte-americana, os doze generais e oficiais em investigação por abusos na prisão de abu Ghraib foram ilibados dos crimes de que eram acusados. Cinco soldados foram condenados. Recorde-se que fotos de prisioneiros vítimas de abuso por parte de soldados dos Estados Unidos correram o mundo e causaram horror.

Citando fontes militares, a imprensa norte-americana, de 23 de abril, anunciou que, entre os quatro generais ilibados, estava Ricardo Sanchez, que desde Junho de 2003 era o mais alto oficial presente no Iraque.

Sanchez foi acusado de não ter cumprido o seu papel como comandante, contribuindo para um ambiente propí­cio ao abuso sobre os prisioneiros. No entanto não foram apresentados queixas contra ele.

Só o general brigadeiro Janis Karpinski, que comandava a 800º brigada de polícia militar, a que pertenciam os soldados responsáveis pelos prisioneiros de abu Ghraib, foi dado como culpado. Depois de admoestado por escrito, foi retirado do comando.

O relatório oficial será publicado depois do congresso norte-americano ser informado dos resultados. até ao momento só soldados e oficiais de baixo grau foram sancionados pelos tribunais marciais. alguns, depois de confessarem ter abusado dos prisioneiros, negociaram a sua punição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *