Relatos crescentes de recrutamento de crianças-soldados por rebeldes tuaregues e milícias islamistas do norte do país preocupam o organismo internacional das Nações Unidas. Mulheres e raparigas estão a ser violadas
Relatos crescentes de recrutamento de crianças-soldados por rebeldes tuaregues e milícias islamistas do norte do país preocupam o organismo internacional das Nações Unidas. Mulheres e raparigas estão a ser violadasOs relatos crescentes de recrutamento de crianças-soldados por rebeldes tuaregues e milícias islamistas no norte do Mali está a preocupar a enviada das Nações Unidas para as crianças e os conflitos armados, que esta sexta-feira sublinhou que estes grupos têm a responsabilidade de cumprir com suas obrigações perante o direito internacional.
Sob nenhuma circunstância pode o recrutamento e uso de crianças ser tolerado, afirmou Radhika Coomaraswamy, representante especial do secretário-geral da ONU para Crianças e Conflitos armados, num comunicado. Quero lembrar a todas as forças a responsabilidade de cumprirem com as suas obrigações sob [a égide do] direito internacional.
Os relatos chegados daquela região maliana – que caiu nas mãos dos rebeldes tuareges e onde têm atuado milicianos de movimentos islamistas – também indicam que mulheres e raparigas estão a ser raptadas e violadas. Há ainda hospitais saqueados, rematou Coomaraswamy.