Bento XVI fará a primeira “viagem” fora do Vaticano, à basílica de São Paulo fora dos muros, o apóstolo dos gentios. é, sem dúvida um sinal, que deve ser lido à luz da sua primeira homilia.
Bento XVI fará a primeira “viagem” fora do Vaticano, à basílica de São Paulo fora dos muros, o apóstolo dos gentios. é, sem dúvida um sinal, que deve ser lido à luz da sua primeira homilia. Muitos esperavam que o papa fosse latino-americano, africano ou até asiático. Um papa que fosse expressão da vitalidade das Igrejas do terceiro mundo, que hoje são maioria. a escolha dos cardeais não foi essa. Na linha da fé, acreditamos que o Espírito tenha suscitado o papa indicado para o nosso tempo. Por isso o acolhemos com alegria e amor.

a sua primeira homilia após a eleição, no final da missa concelebrada com os cardeais, é uma espécie de manifesto do seu pontificado. Eis alguns passos:
«O sucessor de Pedro e os bispos devem estar firmemente unidos entre eles. Da comunhão colegial depende, de modo notável, a eficácia da acção evangelizadora no mundo contemporâneo».

« a Igreja de hoje deve reavivar em si mesma a consciência do dever de repropor ao mundo a voz daquele que disse: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não caminhará nas trevas, mas terá a luz da vida”. O novo papa sabe que a sua missão í¨ fazer resplandecer diante dos homens e mulheres de hoje a Cristo».

«O meu pontificado inicia no ano da eucaristia.como não colher nesta providencial coincidência um elemento que deve caracterizar o ministério ao qual fui chamado? a eucaristia, coração da vida cristã e fonte da missão evanglizadora da Igreja, não pode não constituir o centro permanente e a fonte do serviço petrino que me foi confiado».

«Da plena comunhão com Cristo, brotam todos os elementos da vida da Igreja, em primeiro lugar a comunhão entre todos os fiéis, o empenho no anúncio e testemunho do Evangelho, o ardor da caridade com todos, especialmente os pobres e os pequenos».

«Invoco a materna intercessão de Maria Santíssima, em cujas mãos coloco o presente e o futuro da minha pessoa e da Igreja ».

Entre outros temas, como o ecumenismo, o diálogo entre as religiões e os jovens, o papa fala da missão, da eucaristia e da Mãe de Deus: são os três amores dos missionários da Consolata. Conforta-nos enormemente que ele os sinta como seus e os proponha como aspectos qualificantes do seu pontificado. a “missão” está certamente no coração de Bento XVI. a sua primeira “viagem” fora do Vaticano, vai levá-lo à basílica de São Paulo fora dos muros, para rezar sobre o túmulo do apóstolo dos gentios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *