Biografia
Biografia1883 – Manuel Nunes Formigão nasce em Tomar, a 1 de Janeiro.
1908 – é ordenado presbí­tero a 4 de abril em Roma.
1909 – é laureado em Teologia e Direito Canónico pela Universidade Gregoriana de Roma.
1909 – No Santuário de Lourdes, compromete-se a divulgar a devoção mariana em Portugal.
1917 – Nossa Senhora aceita o seu compromisso e ele entrega-se à causa de Fátima.
1917 / 1919 – Interroga, acompanha e apoia com carinho os Pastorinhos.
– Jacinta deixa-lhe uma mensagem de Nossa senhora, ao morrer.
1921 – Escreve o livro: “Os Episódios Maravilhosos de Fátima”.
1922 – Integra a comissão do processo canónico de investigação às aparições.
1922 – Colabora e põe de pé o periódico “Voz de Fátima”.
1924 – a sua experiência de servita de Nossa Senhora em Lurdes, leva-o a implementar idêntica actividade em Fátima.
1928 – Escreve a obra mais importante: “as Grandes Maravilhas de Fátima”.
1928 – assiste à primeira profissão religiosa da Irmã Lúcia, em Tuy. Ela comunica-lhe a devoção dos primeiros sábados e pede-lhe que a divulgue.
1930 – Escreve “Fátima, o paraíso na Terra”.
1931 – Escreve ” a Pérola de Portugal”.
1936 – Escreve ” Fé e Pátria”.
1937 – Funda a revista “Stella”.
1940 – Funda o jornal “Mensageiro de Bragança”.
1943 – Funda o almanaque de Nossa Senhora de Fátima.
1954 ” Muda-se para Fátima a pedido do bispo de Leiria-Fátima
1956 – Escreve sonetos compilados na “Ladainha Lauretana”.
1958 ” Morre em Fátima.

06/01/1926 – Funda a congregação das Religiosas Reparadoras de Nossa Senhora das Dores de Fátima.
11/04/1949 ” a congregação por ele fundada é reconhecida por direito diocesano.
22/08/1949 ” Primeiras profissões canónicas das Religiosas.
16/11/2000 – a Conferência Episcopal Portuguesa concede a anuência por unanimidade, para a introdução da causa de beatificação e canonização deste apóstolo de Fátima.
15/09/2001 – Festa de Nossa Senhora das Dores, padroeira da congregação – é oficialmente aberto o processo de canonização do padre Formigão.
16/04/2005 ” é oficialmente encerrado e lacrado o processso de canonização do padre Formigão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *