Comemoram-se dois anos da queda do regime de Saddam Hussein. a praça Ferdaous foi o lugar de celebração da queda do regime e é agora o lugar onde se concentram os manifestantes anti-americanos.
Comemoram-se dois anos da queda do regime de Saddam Hussein. a praça Ferdaous foi o lugar de celebração da queda do regime e é agora o lugar onde se concentram os manifestantes anti-americanos. Milhares de pessoas reuniram-se hoje, 9 de abril, na praça de Ferdaous, no centro de Bagdad, para manifestar-se contra a presença de soldados americanos no Iraque.

Durante a oração de sexta-feira, os líderes religiosos radicais, tanto sunitas como xiitas, convidaram o povo a juntar-se à manifestação. Segundo a imprensa internacional, a grande manifestação inclui muitos habitantes de Cidade Sadr, muitos deles com fotografias de prisioneiros iraquianos amarrados com cabos eléctricos, lembrando a tortura levada a cabo pelos soldados norte-americanos na prisão de abou Ghraib.

a praça Ferdaous é a mesma onde a 9 de abril de 2003 uma multidão exultante derrubou a estátua de Saddam Hussein.

a eleição, há dois dias, do novo presidente , o curdo Jalal Talabani, e a escolha do primeiro-ministro, o xiita Ibrahim al Jaafari, para criar o novo governo, marcou o fim da transição pós-guerra e o começo dos procedimentos democráticos normais.

No entanto, a violência continua, em particular contra as forças governamentais. O ministro da defesa dá conta de uma explosão contra uma patrulha militar em Latiyaf (40 quilómetros a sul de Bagdad). a explosão provocou a morte de 15 soldados e ferimentos a um número não confirmado. Outra coluna de 14 camiões do ministério do comércio foi atacada ao longo da via que liga Kout à capital, resultando na morte de dois condutores e ferindo outros cinco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *