Graves violações dos direitos humanos no Nepal. autoridades permanecem inactivas enquanto suspeitos são executados sem possibilidade de julgamento. activista dos direitos humanos preso sem julgamento.

Graves violações dos direitos humanos no Nepal. autoridades permanecem inactivas enquanto suspeitos são executados sem possibilidade de julgamento. activista dos direitos humanos preso sem julgamento.
a Comissão Nacional para os Direitos Humanos (NHRC) do Nepal, um organismo independente nomeado pelo parlamento, criticou duramente o governo liderado pelo rei Gyanendra. Foi criticada a falta de intervenção para evitar a justiça sumária aplicada a supostos rebeldes maoistas. Estas execuções tiveram lugar em algumas aldeias do distrito de Kapilavastu.

Uma investigação levada a cabo pela NHRC revelou que pelo menos 31 pessoas suspeitas de pertencer à guerrilha ou simpatizar com os maoistas foram linchadas. Outras 15 pessoas foram mortas por vingança. Em alguns casos as execuções sumárias tiveram lugar com a presença passiva de oficiais das forças de segurança, disse Nayan Bahadur Khatri, chefe da NHRC.

“Umas 500 casas foram queimadas e milhares de pessoas fugiram para a fronteira com a Índia. ” activistas dos direitos humanos já tinham denunciado o aparecimento de grupos de vigilância, entre a população das aldeias. as pessoas estão furiosas com os rebeldes maoistas, mas o governo não pode permitir que tomem a justiça nas suas mãos. Este grupos de autodefesa sentem o apoio tácito do governo devido à sua linha dura contra os maoistas e à inactividade das autoridade.

Krishna Pahadi, fundador da organização “sociedade de direitos humanos e paz”, foi preso sem julgamento há dois meses. Tal aconteceu depois da adopção de uma linha de governo autoritária pelo monarca que nesse momento tomou as rédeas do governo declarando o estado de emergência. Pahadi só pôde ver dois dos seus familiares e ainda não pôde ver o seu advogado, disse Dahal, seu sucessor como presidente da organização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *