Jorge Ortiga, arcebispo primaz de Braga, é o novo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa. Sucede a José Policarpo, cardeal-patriarca de Lisboa.
Jorge Ortiga, arcebispo primaz de Braga, é o novo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa. Sucede a José Policarpo, cardeal-patriarca de Lisboa. O novo presidente foi eleito a 4 de abril, na primeira jornada dos trabalhos da 159. º assembleia plenária da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que está a decorrer até 7 de abril, no santuário de Fátima.

Falando à imprensa, Jorge Ortiga declarou encarar a nova responsabilidade “como um desafio e, naturalmente, por temperamento, por feitio e por Espírito de fidelidade, como uma vocação”. Sobre o programa de acção da CEP, o recém-eleito manifestou que irá procurar estar atento à vida da Igreja e da sociedade portuguesa.

antónio Montes Moreira, bispo de Bragança-Miranda, é o vice-presidente, Carlos azevedo, bispo auxiliar de Lisboa, o secretário. O conselho permanente é constituído pelo cardeal patriarca, José Policarpo, e pelos bispos albino Cleto, de Coimbra, antónio Marto, de Viseu, e José Alves, de Portalegre e Castelo Branco.

Dados biográficos de D. Jorge Ortiga
Jorge Ferreira da Costa Ortiga nasceu em Brufe, concelho de Vila Nova de Famalicão, no dia 5 de Março de 1994. Cursou os seminários da arquidiocese de Braga entre 1955 e 1967, ordenando-se sacerdote em 9 de Julho deste mesmo ano.

Foi Vigário Cooperador na Paróquia de S. Ví­tor, em Braga, entre 1967 e 1968.
Licenciou-se na Faculdade de História Eclesiástica da Universidade Gregoriana, em Roma, a 10 de Outubro de 1970, frequentando depois o currículo para o doutoramento. ainda em Roma, de 1 de Outubro de 1970 a Maio de 1971, fez em Grottaferrata um curso de espiritualidade sacerdotal orientado pelo Instituto Mystici Corporis.

Regressado a Braga, passou a trabalhar na Secretaria arquiepiscopal, onde se manteve de Junho de 1971 a Setembro de 1973, tendo durante este período colaborado na pastoral da Igreja dos Terceiros, em Braga.
Em 1 de Outubro de 1973 foi nomeado Reitor da Igreja dos Congregados e capelão da Irmandade de Nossa Senhora da Dores e Santa ana, erecta na mesma Igreja.

Em 24 de Novembro de 1981 foi nomeado Vigário Episcopal para o Clero, cargo em que foi reconfirmado em 1 de Outubro de 1985.
a 6 de Março de 1985 foi nomeado Cónego Capitular da Sé de Braga.
a 9 de Novembro de 1987, o Papa João Paulo II nomeou-o Bispo titular de Novabárbara e auxiliar de Braga, tendo recebido a ordenação episcopal na basílica do Sameiro, a 3 de Janeiro de 1988.
a 5 de Junho de 1999 foi tornada pública a sua nomeação para arcebispo de Braga, tendo tomado posse no dia 18 de Julho de 1999 (De: Ecclesia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *