Depois de uma excelente recuperação económica, a Costa do Marfim afundou-se na crise uma vez mais. Sopram agora ventos de optimismo quanto à reunião que decorre na África do Sul.
Depois de uma excelente recuperação económica, a Costa do Marfim afundou-se na crise uma vez mais. Sopram agora ventos de optimismo quanto à reunião que decorre na África do Sul. Há optimismo quanto ao resultado das negociações que começaram ontem, 3 de abril, em Pretória, África do Sul. Na mesa estão sentados os vários protagonistas da crise que aflige a Costa do Marfim, desde Setembro 2002.

as conversações são mediadas pelo presidente da África do Sul, Thabo Mbeki, escolhido para esse papel pela União africana (Ua). a imprensa africana fala já de progressos entre as partes.

Distinguem-se como grandes protagonistas das conversações o presidente da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, o principal líder da oposição alassane Ouattara, o antigo presidente Henri Konan Bedie, o primeiro-ministro do governo de transição, Seydou Diarra, e o líder das Novas Forças (NF), Guillaume Soro.

as NF foram formadas pela coligação de três grupos rebeldes que, em Setembro 2002, numa tentativa de golpe de estado, instauraram a crise. De então para cá, a Costa do Marfim ficou dividida em dois territórios. a parte central e norte são controladas pelos rebeldes e a parte sul pelo presidente Gbagbo. No meio encontra-se a missão de paz das Nações Unidas e da França.

apesar dos acordos assinados em Janeiro 2003 e a criação de um governo de união nacional, o país continua dividido e a economia paralisada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *