O Papa está em agonia. as suas últimas palavras escritas com a ajuda do seu secretário particular: “Estou contente. Rezemos juntos com alegria. à Virgem Maria confio tudo, alegremente”.
O Papa está em agonia. as suas últimas palavras escritas com a ajuda do seu secretário particular: “Estou contente. Rezemos juntos com alegria. à Virgem Maria confio tudo, alegremente”. São as últimas horas de João Paulo II. O maior combate da sua vida. Um Papa lutador até ao fim. Está a imolar-se no altar do leito de morte pela humanidade que tanto amou e à qual deixou indicações claras sobre como viver com dignidade a vida que Deus nos concedeu.

as pessoas sentem à sua volta que tudo está irremediavelmente perdido. Mas a oração sustém os corações. Ontem à tarde, às 19 horas, o Cardeal Camillo Ruini, Vigário do Santo Padre para a cidade de Roma, celebrou a Eucaristia em São João de Latrão. Também nós pudemos concelebrar com ele. Havia muita gente, muitos sacerdotes e as maiores autoridades da Itália, desde o Presidente da República ao Presidente da Câmara e políticos de todos os quadrantes. a campanha eleitoral (dia 3 há eleições regionais) terminou antes do tempo.

à noite pudemos misturar-nos com a enorme multidão que na Praça de São Pedro rezava os mistérios luminosos do rosário pelo Santo Padre. Viam-se muití­ssimos jovens no meio da multidão com o terço nas mãos e com o olhar orientado para as janelas dos aposentos do Papa. Durante toda a noite esses aposentos do 3º andar do Palácio apostólico estiveram iluminados, enquanto na praça algumas pessoas permaneceram até ao romper do dia.

a basílica de São Pedro ficou aberta toda a noite para que os fiéis pudessem recolher-se em oração. até à meia-noite foram entrando alguns cardeais que foram saudar pela última vez o Santo Padre. Tudo leva a crer que o Santo Padre tem poucas horas de vida, mas pode acontecer também que a sua agonia seja longa.

Hoje é o primeiro sábado do mês. Maria, Mãe de misericórdia saberá ajudar o Santo Padre a viver estas últimas horas. Domingo, oitava da Páscoa, será o dia da Misericórdia, instituído por João Paulo II no ano 2000 após a canonização de Santa Faustina Kowalska, que dedicou toda a sua vida a falar da misericórdia de Deus. Quem tem fé sabe viver misticamente estes momentos que podem ser de graça para a Igreja e para o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *