a tradição repete-se há 21 anos, na localidade de Boleiros, freguesia de Fátima. Três dezenas de personagens recriam os últimos passos da vida de Cristo. Da condenação à Ressurreição.
a tradição repete-se há 21 anos, na localidade de Boleiros, freguesia de Fátima. Três dezenas de personagens recriam os últimos passos da vida de Cristo. Da condenação à Ressurreição. Nem a chuva afastou a população de assistir à encenação da via-sacra, realizada em Boleiros, freguesia de Fátima, em noite de sexta-feira santa. Há 21 anos que a tradição se cumpre e este ano não foi excepção, apesar da chuva que obrigou a alterações de última hora.
“Graças a Deus que chove”, afirmou o capelão padre Rodrigo Carvalho. E “em vez de nos estarmos a lamentar, vamos agradecer”.

Três dezenas de pessoas, ligadas ao Centro de Catequese da capela de Boleiros (catequistas e catecúmenos) recriam os últimos passos de Cristo, acrescentando ainda uma última estação, a da Ressurreição. Uma recriação que contou com o apoio da Comissão da capela. Durante o último mês, este grupo ensaiou semanalmente, ajustando alguns detalhes para que, tudo corresse bem.

Nelson Costa, 28 anos, interpreta a personagem de Cristo, desde há alguns anos. Este serralheiro de alumí­nio deixa crescer a barba, nesta altura para dar mais realismo à personagem.

Prevista para o recinto do adro da capela, na rua, devido à chuva, esta encenação, acabou por ser efectuada dentro do salão da capela, agora em obras, para a construção das salas de catequese e casa mortuária.

Com algum improviso, a via sacra terminou uma hora depois, com a cena pós-Ressurreição, demonstrando assim o Cristo Vivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *