Momentos de forte emoção para as 70. 000 pessoas reunidas na praça de São Pedro para a bênção “Urbi et Orbi”. O Papa apareceu, mas não conseguiu falar.
Momentos de forte emoção para as 70. 000 pessoas reunidas na praça de São Pedro para a bênção “Urbi et Orbi”. O Papa apareceu, mas não conseguiu falar. Misturei-me também eu no meio da multidão. Estava previsto que o Papa viesse à janela para a bênção “Urbi et Orbi”, mas não se sabia se iria pronunciar algumas palavras. Tentou mais do que uma vez, mas não conseguiu. Foram momentos de forte emoção para muita gente. O Papa, mais uma vez, não escondeu a sua fraqueza.

as cerca de setenta mil pessoas puderam aperceber-se das dificuldades em que se encontra. Visivelmente provado, deu igualmente a sua bênção. Uma bênção silenciosa, mas nem por isso menos sentida pela multidão, que o aplaudiu demoradamente e mais do que uma vez. Um pouco antes, o cardeal Sodano, que tinha presidido à Eucaristia do dia de Páscoa, tinha lido a sua mensagem.

O Papa pediu mais uma vez paz para o mundo e “solidariedade generosa para com as multidões que, ainda hoje, sofrem e morrem de miséria e fome, dizimadas por epidemias letais ou prostradas por desastrosas catástrofes naturais”. Para todos desejou uma vida nova, diferente, na companhia do ressuscitado. Vale a pena transcrever a última parte do texto.

“Carí­ssimos Irmãos e Irmãs, a Palavra e o Pão da Eucaristia, mistério e dom da Páscoa, permanecem ao longo dos séculos como memória perene da paixão, morte e ressurreição de Cristo!
Também hoje, Páscoa da Ressurreição, nós, com todos os cristãos do mundo repetimos: Jesus, crucificado e ressuscitado, fica connosco!

Fica connosco, amigo fiel e seguro apoio da humanidade a caminho pelas estradas da vida! Tu, Palavra viva do Pai, infunde certeza e esperança naqueles que buscam o verdadeiro sentido da sua existência. Tu, Pão de vida eterna, nutre o homem faminto de verdade, liberdade, justiça e paz.

Fica connosco, Palavra viva do Pai, e ensina-nos palavras e gestos de paz: paz para a terra consagrada pelo teu sangue e empapada com o sangue de tantas vítimas inocentes; paz para os países do Médio Oriente e da África, onde continua a ser derramado muito sangue; paz para toda a humanidade, sobre a qual sempre grava o perigo de guerras fratricidas.

Fica connosco, Pão de vida eterna, partido e distribuí­do entre os comensais: dá-nos também a força de uma solidariedade generosa para com as multidões que, ainda hoje, sofrem e morrem de miséria e fome, dizimadas por epidemias letais ou prostradas por desastrosas catástrofes naturais. Em virtude da tua Ressurreição possam elas também participar de uma vida nova.
Também nós, homens e mulheres do terceiro milénio, necessitamos de Ti, Senhor ressuscitado!

Fica connosco agora e até ao fim dos tempos. Faz que o progresso material dos povos jamais ofusque os valores espirituais que são a alma da sua civilização. ampara-nos, Te suplicamos, no nosso caminho. Nós cremos em Ti, em Ti esperamos, pois só Tu tens palavras de vida eterna.
Mane nobiscum, Domine! Fica connosco, Senhor! aleluia!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *