Diocesanos de Leiria-Fátima participaram na 74º peregrinação a Fátima, um mês depois da morte da irmã Lúcia.
Diocesanos de Leiria-Fátima participaram na 74º peregrinação a Fátima, um mês depois da morte da irmã Lúcia. “Muitos vieram a pé, talvez milhares”, salientou o bispo da diocese de Leiria-Fátima, Serafim Ferreira e Silva, na celebração da eucaristia da 74º peregrinação diocesana a Fátima. Uma data que coincidiu também com o 30º dia da morte da última vidente de Fátima, irmã Lúcia de Jesus.

Foram 50 mil, os fiéis diocesanos que compareceram à chamada do prelado e participaram na peregrinação, este ano sob o tema “Permanecei em mim e Eu permanecerei em vós”.

Durante a homilia, Serafim Ferreira e Silva referiu-se à última vidente de Fátima, no presente. “De hoje a oito dias, a irmã Lúcia vai fazer 98 anos. Digo vai, porque continua a viver”, frisou o prelado, lembrando que, apesar da morte terrena, está viva.

aproveitando ainda o tema anual do santuário de Fátima, o prelado afirmou que “ninguém tem direito de interromper a vida humana”, seja “no ventre ou no seu final”, referindo-se assim ao aborto e à eutanásia.

No final da eucaristia, 40 crianças entregaram a cada doente acamado uma rosa. Durante a tarde, os peregrinos assistiram à Cantata agostiniana, pela mão da Orquestra Sinfoniatta de Lisboa e dos vários coros de Leiria.

a renúncia quaresmal de 2005 reverte a favor da fundação “Bom Samaritano, instituição fundada por João Paulo II, que ajuda crianças contaminadas com o ví­rus da SIDa.

a polícia de Segurança Pública de Fátima adianta que estiveram em Fátima, durante o último fim-de-semana, 140 mil peregrinos. O que obrigou a um reforço policial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *