as Nações Unidas decidiram prolongar até Setembro o mandato da missão de paz na Etiópia e Eritreia. Teme-se que a crise humanitária vivida nos dois países dificulte o processo de diálogo.
as Nações Unidas decidiram prolongar até Setembro o mandato da missão de paz na Etiópia e Eritreia. Teme-se que a crise humanitária vivida nos dois países dificulte o processo de diálogo. O Conselho de Seguranças das Nações Unidas (ONU) aprovou a extensão do mandato da força de paz, presente na zona, até Setembro. a sua missão é assegurar a paz na área fronteiriça entre a Eritreia e a Etiópia.

a resolução foi aprovada por todos os membros do Conselho de Segurança. ao mesmo tempo fizeram um apelo às partes para “cooperar total e prontamente com a Comissão de Fronteira”.

a disputa pela fronteira envolveu os dois países numa amarga batalha. Chegaram a um acordo de cessar-fogo, na argélia, em Junho 2000, mas não acordaram numa fronteira definitiva. Por isso fora criada uma zona de segurança.

O Conselho fez um apelo à Etiópia para começar a implementação da marcação fronteiriça “sem condições prévias”. ao mesmo tempo pediu à Eritreia que aceite as diligências do secretário-geral, Kofi annan, e coopere com o enviado especial para a Etiópia e Eritreia, Lloyd axworthy.

a situação humanitária na Etiópia e na Eritreia está cada vez pior e pode afectar o processo de paz. a população dos dois países continua a sofrer com a escassez e má distribuição de recursos e alimentos. O Conselho pediu aos membros da ONU para “continuar a facultar rápido e generoso apoio para as actividades humanitárias na Etiópia e Eritreia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *