Os restos mortais do bispo Filipe Perlo são entregues à arquidiocese de Nyeri, da qual foi o primeiro bispo e à qual dedicou todas as suas energias.
Os restos mortais do bispo Filipe Perlo são entregues à arquidiocese de Nyeri, da qual foi o primeiro bispo e à qual dedicou todas as suas energias. Um dos primeiros quatro missionários da Consolata, enviados para o Quénia em 1902, foi o padre Filipe Perlo. Nomeado bispo poucos anos mais tarde, foi o dinamizador da recém-criada diocese de Nyeri. Dela nasceram, ao longo dos decénios, quase metade das actuais dioceses da Igreja no país.

Chamado à Itália para guiar os destinos do Instituto, juntamente com o fundador, Beato José allamano, e como seu sucessor, Filipe Perlo em vida nunca mais regressou à sua querida Nyeri. Regressaram, porém agora, os seus restos mortais.

Tendo falecido e sido sepultado em Itália, em 1952, pareceu na altura que era ali, entre os seus, que repousaria até ao dia do Senhor. Graças aos esforços do actual arcebispo de Nyeri, Nicodemos Kirima, e dada a insistência do povo, especialmente das Irmãs da Congregação de Maria Imaculada, fundadas por Filipe Perlo, os católicos de Nyeri têm de novo consigo aquele que lhes abriu as portas da fé.

O primeiro bispo de Nyeri, em vida, sempre quis regressar à sua África, mas as reponsabilidades assumidas não lho permitiram. Lá do céu, pode agora alegrar-se com o seu povo. Pelo menos neste modo simbólico, repousa agora entre aqueles que tanto amou.

tobias. oliveira@fatimamissionaria.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *