Centenas de pessoas morrem devido ao intenso frio que se faz sentir em algumas zonas do afeganistão. Zonas que foram destruídas pela guerra têm agora que enfrentar temperaturas de 30º negativos.
Centenas de pessoas morrem devido ao intenso frio que se faz sentir em algumas zonas do afeganistão. Zonas que foram destruídas pela guerra têm agora que enfrentar temperaturas de 30º negativos. Centenas de pessoas estão a morrer no afeganistão por causa das temperaturas extremamente baixas e da neve. O ministro da Saúde, Mohammad amin Fatimie, confirmou já a morte de mais de uma centena de pessoas, na sua maioria crianças, devido a doenças causadas pelo frio. Fontes oficiais falam de quase duas centenas mais que faleceram em avalanches ou outros acidentes causados pela neve.

Em Kabul, cidade atingida durante a semana passada por pesados nevões, as pessoas em maior risco são os prófugos que regressam à cidade depois de anos no exílio. No bairro airkan, zona que foi extremamente golpeada pela guerra, todos os dias chegam refugiados repatriados. Estes têm tendência a ficar na zona pois nos seus locais de origem já não têm nada e esperam encontrar melhor sorte em Kabul. Estas pessoas vivem em casas praticamente destruídas ou debaixo de tetos de plástico, contando com apenas um fogo para aquecer-se. Nos últimos dias os termómetros chegaram aos 30 graus negativos, o que levou o próprio governo a levar umas 6. 000 pessoas para um campo de assistência, onde receberam cobertores, comida e tendas. No entanto, cada dia chegam mais prófugos e o problema continua.

Paul Hicks, director da “Catholic Relief Services” na parte ocidental do afeganistão adverte que este problema é ainda maior se considerarmos que “um terço da população de Kabul vive sem aquecimento, em edifícios destruídos e é fácil encontrar a morte por infecções nas vias respiratórias, pulmões ou congelamento”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *