Mais de duas centenas de imigrantes, na maioria ucranianos, juntaram-se, no último dia sete de Janeiro, data em que os cristãos ortodoxos assinalam o Natal, na capela bizantina da Domus Pacis ” Casa da Paz “, numa comunhão de alegria e festa.

Eugénio Kolossk, que presidiu à cerimónia, diz não haver diferenças significativas entre o natal católico e o de rito bizantino. “Têm datas diferentes na celebração mas com tradições parecidas”, explica aquele sacerdote ucraniano católico de rito bizantino.

Roman, imigrante ucraniano, há cinco anos em Portugal, concorda com as palavras do sacerdote, confessa, no entanto, que se tivesse mais disponibilidade financeira gostaria de festejar a data na sua terra natal. Segundo diz, “em Portugal o dia 7 de Janeiro é um dia normal de trabalho”. Por isso, “o dia acaba por não ter o mesmo significado que tem na Ucrânia”. Casado e pai de duas crianças pequenas, refere ainda que não perdeu a esperança de voltar a celebrar o Natal na Ucrânia. Está à espera de melhores dias.

além dos imigrantes, a cerimónia, que durou mais de duas horas, contou também com a presença de alguns católicos. Habituada a contactar com cristãos ortodoxos, Madalena Sofia, das Irmãzinhas de Jesus, disse depois das cerimónias que se sentiu impressionada com a fé dos imigrantes ali presentes. “Senti que estavam a rezar com muita fé”, revelou aquela religiosa, que passou cerca de um ano e meio em missão na Jugoslávia. Para Madalena Sofia foi “bonito ver todas aquelas pessoas unidas, reencontrando as suas origens numa terra tão longí­nqua”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *