Um casal jovem, Diana e Rui antunes, preparam-se para iniciar, em Moçambique, o projecto EntrePovos em parceria com os Missionários da Consolata e a Fundação Evangelização e Culturas
Um casal jovem, Diana e Rui antunes, preparam-se para iniciar, em Moçambique, o projecto EntrePovos em parceria com os Missionários da Consolata e a Fundação Evangelização e CulturasSeremos enviados por um período de um ano, onde trabalharemos em conjunto com os padres Diamantino antunes e Gabriel Casadei, missionários da Consolata e responsáveis pelo Centro de Promoção Humana do Guiúa, explicam os jovens Diana e Rui. Nos arredores de Inhambane, a missão do Guiúa desenvolve uma intensa actividade em vários domínios. Seremos integrados [na equipa missionária] para darmos o nosso contributo. através da candidatura ao Programa SVE – Juventude em acção, foram definidas várias áreas de intervenção do projecto. Os dois jovens, Leigos Missionários da Consolata, darão o seu contributo na formação humana, pastoral e profissional da Escola de Catequistas, na informática, na direcção do Centro e em vários outros âmbitos. O casal de Leigos Missionários da Consolata fez da missão uma opção de vida. após um longo período de formação e orientação espiritual, resolvemos dar um ano da nossa vida num projecto de missão, em África. Moçambique surge como uma continuidade de serviço laical, uma vez que já tivemos Leigos da Consolata a trabalhar nesse campo de missão. Para divulgação do projecto, a Diana e o Rui gravaram um CD de música missionária. antes da partida, programaram acções com a sua presença em diversas paróquias para dar a conhecer o projecto. Deverão partir em meados de Novembro. Iremos dispostos a viver segundo o carisma do allamano, fundador dos Missionários da Consolata, e prontos a partilhar com o povo moçambicano a nossa vocação. Enquanto enchem as malas de entusiasmo, já começam a sentir o nervosinho de quem parte pela primeira vez para uma missão.