Num campo de acolhimento no Chade, chamas rapidamente alastraram, mas não fizeram vítimas mortais. apenas há a registar dez feridos ligeiros
Num campo de acolhimento no Chade, chamas rapidamente alastraram, mas não fizeram vítimas mortais. apenas há a registar dez feridos ligeirosTrês mil refugiados do Darfur ficaram sem abrigo na sequência de um incêndio que atingiu o campo de acolhimento onde vivem no Chade, depois de fugirem à guerra que dilacera aquela região sudanesa.
O alto comissário para os Refugiados apressou-se a garantir o apoio da agência das Nações Unidas para ultrapassar este problema. antónio Guterres mostrou-se igualmente aliviado por não se ter registado nenhuma vítima mortal e apenas dez pessoas terem tido ferimentos ligeiros.
Os refugiados já sofreram com tanta tragédia e agora enfrentam ainda outro trauma… Faremos tudo o que pudermos para ajudar e para obter abrigo e alimentos para eles, o mais rapidamente possível, disse.
O incêndio irrompeu esta sexta-feira de manhã no campo de Goz amer, no Leste do Chade. acredita-se que as chamas tenham começado nas cozinhas e que rapidamente se espalhou por por causa dos ventos fortes. Muitos refugiados perderam todas as suas rações alimentares e os parcos haveres. Muitos dos abrigos provisórios, construídos com paus e barro, construídos em 2004, quando os primeiros cidadãos do Darfur chegaram a Goz amer também arderam facilmente.
as pessoas estão a ser alojadas em três escolas do acampamento, enquanto que este sábado mais tendas e outros materiais – incluindo colchões, cobertores e conjuntos de cozinha – serão distribuídos. O Programa alimentar Mundial também está a entregar rações alimentares suplementares mensais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *