Foto: DR

Diversos elementos do “Dar +”, um grupo de jovens da paróquia da Sertã, estiveram esta semana em Fátima, para participarem na “Atividade de Páscoa”, uma iniciativa anualmente dinamizada por este movimento nesta época do ano, com a duração de dois dias. Durante a deslocação e premência em Fátima, os jovens foram acompanhados por Daniel Almeida, pároco na Sertã e em mais cinco paróquias da região. O sacerdote explicou o propósito desta iniciativa, em declarações à FÁTIMA MISSIONÁRIA.

“A ‘Atividade de Páscoa’ vai ao encontro de uma instituição, de uma congregação, de uma casa que nos acolhe. O grupo é o ‘Dar +’, isto é, dar mais de nós aos outros, conhecendo também quem nos acolhe, a sua espiritualidade, a missão, assim como a importância atual dos Missionários da Consolata pelo mundo fora. No primeiro dia damos do nosso trabalho, da nossa energia e da nossa juventude à casa, à instituição que nos acolhe, aos Missionários da Consolata em Fátima. Trabalhamos, colaboramos, ajudamos no que for preciso. Colaborámos com os Missionários da Consolata nos seus jardins – pintámos vasos, lavámos bancos de pedra, plantámos, entre outros. Isto é importante no sentido de nos darmos uns aos outros. O segundo dia é mais cultural, lúdico e de convívio, visitando algum monumento, algum ponto de interesse turístico, sendo uma ocasião para conhecer uma realidade diferente da nossa, de passear um pouco, de conviver”, explicou o sacerdote.

A felicidade de se sentir útil

O “Dar +” conta com 23 elementos, que integram o grupo depois de fazerem o Crisma. Deslocaram-se a Fátima 15 membros do movimento. Entre os participantes esteve Rodrigo Santos, de 17 anos, que não hesitou em trocar a viagem de finalistas por esta atividade, por considerar que desta forma está a desenvolver um trabalho que é útil à comunidade.

“Acho que foi uma boa decisão ter trocado a viagem de finalistas por esta ajuda que estive a prestar em Fátima. Pensei em ir à viagem de finalistas, mas depois achei que seria mais interessante participar nesta atividade, porque sempre estive disposto a ajudar. Nesta atividade conseguimos aumentar o espírito de equipa, conhecermo-nos melhor e servir uma comunidade exterior à nossa, o que é sempre importante. Sim, podia estar a viver uma experiência interessante na viagem de finalistas, mas acho que não estaria a contribuir para mais alguém. Estaria a ser uma viagem para mim, o que também é importante, mas eu acho que nesta atividade também me consigo conhecer a mim, e as pessoas à minha volta”, explicou o jovem, que se encontra a frequentar o 12.º Ano.

Pedro Rodrigues, de 21 anos, sente-se satisfeito pela ajuda que prestou. “Vimos para esta atividade com o espírito de ajudar, de fazer alguma coisa para a congregação que nos acolhe. É muito essa a essência desta ‘Atividade de Páscoa’. Os novos elementos vieram também com grande vontade de ajudar. Ajudámos naquilo que nos pediram, que conseguimos ajudar. Acho que tanto nós, como a congregação acolhedora, ficam gratos com a nossa ajuda, e nós também ficámos contentes por ir a Fátima ajudar”, disse o jovem que se encontra a frequentar uma licenciatura.

Soraia Farinha, destaca o impacto que a atividade pode ter para os novos elementos. “Faço um balanço bastante positivo desta ‘Atividade da Páscoa’. Neste grupo vamos acolhendo novos elementos, que estão completamente integrados. Estarmos um bocadinho longe da nossa terra serve também para nos unirmos mais e para conhecermos melhor os mais recentes membros do grupo. Este é um trabalho de grupo e isso une-nos mais. As noites são sempre especiais. Partilhamos as nossas dúvidas de fé com o padre Daniel, e muitas delas são esclarecidas, e muitas outras surgem perante aquilo que estamos a discutir”, referiu a jovem de 23 anos, que estuda para um dia poder vir a ser professora.

Cristiana Farinha, de 26 anos, tirou uns dias de férias no seu emprego, para dar um pouco de si. “É sempre bom receber elogios ao nosso trabalho. Partimos de Fátima de coração cheio. Fomos úteis. É sempre bom. Fortalece-nos em termos de grupo. Fortalecemos a nossa fé. Há coisas que nunca fizemos e ajudamo-nos uns aos outros”, salientou a jovem. A “Atividade de Páscoa” do grupo “Dar +” chegou ao fim terça-feira, 12 de abril, depois de ter arrancado na noite do passado domingo, dia 10.