a polícia anti-motim povoa as ruas de Harare, enquanto se aguardam os resultados das eleições que se realizaram no fim-de-semana
a polícia anti-motim povoa as ruas de Harare, enquanto se aguardam os resultados das eleições que se realizaram no fim-de-semana a oposição já veio reclamar a vitória nas eleições presidenciais, parlamentares e municipais. a tensão sobe à medida que passam as horas e tarda o anúncio dos resultados. armada de bastões, a polícia patrulha as ruas e estradas do centro da capital do Zimbabué.
Logo que começaram a circular as primeiras informações sobre o decorrer do escrutínio, os zimbabueanos das periferias mais pobres de Harare, encheram as ruas para festejar a possível vitória do principal partido da oposição, o Movimento para a Mudança Democrática (MCD). Seria o afastamento de Robert Mugabe, após quase três décadas no poder, que levou o país a uma inflação devastadora de mais de 100 mil por cento ao ano.
É um momento histórico para nós! Vencemos, vencemos!, declarou aos jornalistas Tendai Biti, secretário-geral do MCD, ainda com resultados do escrutínio provisórios e atrasados. O anúncio oficial do vencedor levará ainda alguns dias. Entretanto os apoiantes da oposição já cantam vitória pelas ruas de Harare.
O secretário-geral do MCD afirmou que não aceitarão uma eleição roubada. as suas afirmações fazem temer desordens, tanto mais que o presidente da comissão eleitoral, George Chiweshe, afirmou que não recebeu nenhuma informação oficial e que o escrutínio está em curso.
O governo avisa que as revindicações prematuras poderão ser vistas como um golpe de estado. as eleições de seis milhões de cidadãos do Zimbabué decorreram até ao momento sem qualquer incidente. Nas ruas canta-se: O sol já se pôs e o velho vai-se embora. Mugabe, de 84 anos, está no poder desde a independência do país em 1980.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *