Participantes de diferentes países europeus querem exigir o desmantelamento do muro que “vai separar o povo sariano e dividir o seu território”
Participantes de diferentes países europeus querem exigir o desmantelamento do muro que “vai separar o povo sariano e dividir o seu território” a colónia dos mil, uma cadeia humana que poderá contar com duas mil pessoas, colocar-se-á este sábado defronte do muro que Marrocos está a levantar no território ocupado do Sara Ocidental. Os participantes são de diferentes países europeus que querem exigir o desmantelamento deste símbolo da colonização.
Esta iniciativa vai colocar cada pessoa lado a lado, de mãos dadas, de frente para o muro marroquino, num troço de um quilómetro, segundo informou o ministro sariano dos Negócios Estrangeiros, Mohamed Salem Ould Salek, citado pela agência Sahara Press Service.
a ideia de denunciar o que chamam o muro da vergonha partiu de estudantes da Universidade Complutense, de Madrid. Este muro tem uma extensão de 2720 quilómetros. Segundo Ould Salek, o muro vai separar o povo sariano e dividir o seu território.
É contra estas intenções que militantes de organizações espanholas, italianas, francesas, belgas e de outros países europeus vão dar as mãos este sábado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *