O filho pródigo foi ter com o seu pai. ainda vinha lá longe, quando o pai o viu e se comoveu. Correu a abraçá-lo e cobriu-o de beijos. Cfr. Lucas 15, 20
O filho pródigo foi ter com o seu pai. ainda vinha lá longe, quando o pai o viu e se comoveu. Correu a abraçá-lo e cobriu-o de beijos. Cfr. Lucas 15, 20Reflexão: Jesus era judeu. Nascido numa cultura patriarcal, onde a figura predominante era o homem, é natural que Ele apresentasse Deus como pai. Mas podemos e devemos falar de Deus como mãe.
a bíblia faz referência à atitude maternal de Deus em vários momentos. Por exemplo, em Isaías 49, 15. Deus ama-nos com um amor maior que o de uma mãe.
a atitude de Jesus para com todos, em especial para com os mais pobres, os excluídos e pecadores, foi muito maternal. Mais ainda: para sermos irmãos e irmãs de Jesus, devemos conhecer, amar e praticar a vontade de Deus, ou seja, amar os outros, como sendo a minha família.
Oração: Jesus, apaixonado pela humanidade, ajuda-me a criar com todos, à minha volta, a verdadeira família de Deus, onde o que nos une é o amor gratuito e generoso. Ámen.
acção: Consigo criar laços de verdadeira fraternidade e amizade com os outros? amo-os com amor egoísta ou gratuito?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *