Na presença do patriarca maronita e dos bispos libaneses, Bento XVI lançou apelo a favor da reconciliação no martirizado Líbano, depois da oração do “angelus”, na praça de São Pedro
Na presença do patriarca maronita e dos bispos libaneses, Bento XVI lançou apelo a favor da reconciliação no martirizado Líbano, depois da oração do “angelus”, na praça de São PedroÉ preciso trabalhar com afinco a favor da reconciliação, de um diálogo verdadeiramente sincero, da pacífica convivência e do bem de uma pátria profundamente sentida como comum. Bento XVI juntamente com o patriarca maronita e os bispos libaneses lançou este apelo na praça de São Pedro.
Sigo com preocupação as persistentes manifestações de tensão no Líbano, disse o Papa. Há quase três meses que não se consegue eleger o chefe de estado. Segundo Bento XVI, os esforços para superar a crise e o apoio oferecido por numerosas personalidades da comunidade internacional, embora não tenham alcançado resultados, demonstram a intenção de encontrar um presidente que o seja para todos os libaneses.
Tem sido difícil superar as divisões. Infelizmente, lamentou o Papa, não faltam também motivos de preocupação. Bento XVI referiu a invulgar violência verbal, assim como o erro de quantos põem a sua confiança na força das armas e na eliminação física dos adversários . Daí o apelo à paz e à reconciliação dirigido a todos os cidadãos e em particular aos políticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *