Em 2007, foram assassinados 21 sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas, menos três que em 2006. E menos quatro que em relação a 2005
Em 2007, foram assassinados 21 sacerdotes, religiosos, religiosas e seminaristas, menos três que em 2006. E menos quatro que em relação a 2005Os números divulgados pela agência Fides não se referem apenas aos missionários ad gentes, mas a todos os eclesiásticos mortos de modo violento ou que sacrificaram a vida. O maior número de vítimas entre os agentes pastorais, verificou-se no continente asiático, que perdeu quatro sacerdotes, três diáconos e um seminarista. Na américa, foram assassinados seis sacerdotes e um religioso.
Em África, morreram três sacerdotes e uma religiosa. Na Europa foram assassinados dois sacerdotes, ambos na Espanha.
O Instituto missionário da Consolata perdeu o padre Mario Bianco, italiano, a 15 de Fevereiro, em Manizales (Colômbia). Foram ainda assassinados dois missionários de Maria Imaculada (OMI), um da congregação dos padres brancos, um verbita, um Fidei donum e nove diocesanos. Os três diáconos eram diocesanos; um religioso pertencia aos Irmãos Maristas das Escolas, uma religiosa pertencia às Irmãs Franciscanas da Sagrada Família e um seminarista estava ligado à Sociedade de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *