Dois milhões e meio são esperados, a partir das primeiras horas de segunda-feira, a pé ou em autocarros, em Mina, um vale árido a 10 quilómetros da cidade santa, marcando assim o início do “hadj”
Dois milhões e meio são esperados, a partir das primeiras horas de segunda-feira, a pé ou em autocarros, em Mina, um vale árido a 10 quilómetros da cidade santa, marcando assim o início do “hadj”Cerca de 2,5 milhões de fiéis participaram no último hadj , que significa peregrinação, um dos cinco pilares do Islão. Segundo o alcorão, qualquer muçulmano deve cumprir este rito, pelo menos uma vez na vida, se tiver meios para isso.
Os peregrinos passarão o dia em oração e recolhimento no vale de Mina. O local está transformado nesta altura do ano numa cidade de tendas facilmente inflamáveis. Terça-feira de manhã, deslocam-se para o Monte da Misericórdia, o Monte arafat. Permanecerão aí durante muito tempo para implorar o perdão de Deus. a paragem simboliza a espera pelo juízo final e constitui o momento mais alto da peregrinação.
Em seguida os fiéis regressam a Mina para imolar um animal, geralmente um carneiro.com este rito evocam o sacrifício de abraão, que respondeu ao apelo de Deus a sacrificar o seu filho. Seguem-se dois dias em Mina para o rito final, a lapidação de três colunas em pedra que simbolizam as tentações de Satã.
Nos dez quilómetros que ligam Mina a Meca, as autoridades sauditas montaram numerosos postos de controlo policial. No acesso ao vale de Mina podem ser vistas dezenas de blindados e ambulâncias, prontos para intervir ao menor sinal.
O presidente do Irão, Mahmud ahmadinejad foi convidado pelo rei abdallah da arábia. É a primeira participação de um chefe de estado da República Islâmica na peregrinação. O ministro do Interior saudita declarou que ahamadinejad é considerado apenas um peregrino. Não beneficiará de medidas especiais de segurança , acrescentou.
O Irão, de maioria xiita, e a arábia Saudita, de maioria sunita, procuram desde há alguns anos reforçar relações de há muito beliscadas por um clima de desconfiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *