Jovem esteve este mês em Portugal a denunciar violações dos direitos humanos. autoridades marroquinas prenderam familiares
Jovem esteve este mês em Portugal a denunciar violações dos direitos humanos. autoridades marroquinas prenderam familiaresUma jovem sariana passou por Portugal, no início de Novembro (de 1 a 8), para denunciar as graves violações de direitos humanos cometidas pelas autoridades marroquinas sobre o povo do Sara Ocidental e soube entretanto que a sua família também está ameaçada.
De acordo com um comunicado da Plataforma Internacional de Juristas por Timor-Leste (IPJET, na sigla inglesa, que desempenhou um papel-chave no processo de autodeterminação da antiga colónia portuguesa), já na Noruega, para onde seguiu depois de Portugal, Rabab amidane, de 22 anos, ficou a saber que em El ayun, capital do Sara Ocidental, toda a sua família mais próxima foi presa pelas tropas de ocupação marroquinas.
Segundo o relato, que a própria Rabab conta no YouTube, a sua mãe, a sua irmã mais velha e também a mais nova, de apenas 14 anos, foram levadas pelas tropas e a sua casa foi destruída. Dois amigos da irmã mais nova, Khavat e Said Yahdih aliwa, foram igualmente presos, assim como uma vizinha, Ghalina ment Barhah.
ainda de acordo com a mesma fonte, Ghalina tinha sido presa anteriormente e sofrera, como consequência dos maus tratos, um aborto espontâneo. O irmão de Rabab, El Ouali, já estava na cadeia: tinha sido detido por ter participado em manifestações no início deste ano e condenado a cinco anos de prisão.
a IPJET está a apelar à solidariedade portuguesa e internacional.como diz a organização, o Sara Ocidental, na realidade, é um Timor-Leste à nossa porta… . Mais informações podem ser obtidas ainda no site do grupo de solidariedade norueguês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *