Relatos de detenções, interrogatórios e intimidação chegam do país. “Estas acções têm de acabar de uma vez”
Relatos de detenções, interrogatórios e intimidação chegam do país. “Estas acções têm de acabar de uma vez”O enviado especial das Nações Unidas para a Birmânia instou esta terça-feira o Governo da Junta Militar a travar o uso da força contra os opositores, apelidando os recentes relatos de detenções, interrogatórios e intimidação como extremamente preocupante.
Estas informações vão contra o espírito de compromisso mútuo entre as Nações Unidas e a Birmânia, afirmou Gambari numa conferência de imprensa conjunta em Banguecoque com o ministro dos Negócios Estrangeiros tailandês, Nitya Pibulsonggram. Estas acções têm de acabar de uma vez.
a Tailândia é a primeira paragem numa digressão por seis nações do enviado especial, enviado pelo secretário-geral Ban Ki-moon para se encontrar com parceiros regionais da Birmânia, sobre a situação conturbada neste país do Sudeste asiático.
Gambari reiterou o apelo da ONU ao Governo da Birmânia para libertar todos os presos políticos, incluindo os que foram detidos durante as manifestações, bem como para permitir o acesso dos funcionários da Cruz Vermelha aos que estão detenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *